As bombas peristálticas são equipamentos para laboratório que transferem fluidos sob uma determinada vazão. Consequentemente é uma excelente opção multifuncional e multipropósito para a aplicação do usuário final que busca tecnologia avançada, eliminando problemas de manutenção e desgaste excessivo.

O sistema debomba peristáltica é composto por três partes: drive, cabeça (cabeçote) e mangueira. Para cada aplicação, uma configuração pode ser montada, o que permite flexibilidade e economia no investimento, justificando excelente custo/benefício.

Uma das principais características da bomba peristáltica é o que o líquido bombeado não entra em contato com nenhuma parte do equipamento em si, entrando em contato apenas com a superfície interna da mangueira, o que evita qualquer tipo de dano ao fluido e contaminações.

O funcionamento da bomba peristáltica é semelhante ao do sistema digestivo do corpo humano (movimento peristáltico) que é caracterizado pelos músculos que fazem com que o alimento seja deslocado ao longo do tubo digestivo através de contração e relaxamento consecutivos.

Na bomba peristáltica, a mangueira é posicionada, fixada no cabeçote e pressionada por roletes em volta do rotor que realiza um movimento circular. Os roletes, ao se moverem, pressionam e fecham a mangueira, ocasionando o vácuo necessário para deslocar o fluido. Logo após a passagem do rolete, a mangueira retorna ao seu diâmetro original devido à conformação própria do material com o qual a mangueira é fabricada.

Na Max Labor você encontra a bomba peristáltica DMC 100-1, que dosa com precisão soluções e meios de cultura. Confira:

http://www.maxlabor.com.br/bomba-peristaltica-dosador-de-meios-de-cultura.html