Os papéis de filtro são constantemente utilizados em laboratórios em processos de filtragem para a separação de elementos insolúveis ou pouco solúveis. Eles são feitos com altos índices de celulose e por conter algodão. Existem diversos tipos que são divididos conforme o grau de porosidade: quantitativos e qualitativos.

Papéis de filtro qualitativos: são característicos por terem alta concentração de alfa-celulose de algodão, chegando a quase 100%. São comuns no clareamento e remoção de precipitações.

Papéis de filtro quantitativos: os papéis quantitativos são feitos com 100% de fios de algodão e possuem classificações de acordo com a velocidade da filtração. São três tipos:

Papéis filtro quantitativo faixa preta: possui poros para abertos e por isso, são indicados para filtrações mais rápidas ou partículas grossas e gelatinosas.

Papéis filtro quantitativo faixa branca: são utilizados para filtração com velocidade moderada.

Papéis filtro quantitativo faixa azul: possui textura densa e por isso, a velocidade da filtração é mais lenta.

O papel de indicador de pH quantitativo também é muito útil em laboratórios e serve para medir o índice de pH em soluções aquosa. Já o papel tornassol também é um indicador de pH, porém revela se existe ácido ou base na solução.